Porquê e vantagens

A ideia da criação de um Site para marcar presença no mundo virtual e servir de montra para atrair os cibernautas já não é suficiente. A exigência crescente dos consumidores na qualidade e rapidez de acesso àquilo que procura requer que um Site ofereça a plicações interativas eficazes e satisfatórias. Do mesmo
modo que o cliente procura lojas organizadas que lhe garantam o conforto, facilidade e rapidez nas suas compras, procura também esse conceito no Site.
A importância deste conceito para as pessoas com deficiência é ainda mais relevante, dado que, muitas vezes, o Site é o principal canal de acesso e conhecimento dos produtos e serviços de uma empresa.

Segundo os censos de 2010, em apenas dois países de língua portuguesa, Brasil e Portugal, o número de pessoas com algum tipo de deficiência está a crescer,dissolvendo-se a ideia que este é um nicho de mercado com pouca importância. Os dados preliminares apontam para quase 45,6 milhões de pessoas com deficiência no Brasil e 1 milhão em Portugal. E, segundo a Organização Mundial de Saúde, este número ascende a 1 milhar de milhão em todo o mundo. Associar pessoas com deficiência a pessoas inválidas há muito que tem vindo a desvanecer, crescendo, pelo contrário, o número de pessoas com deficiência independentes e a viverem sozinhas.

O envelhecimento da população também não deve ser menosprezado, pois as dificuldades resultantes desta transformação natural não significa inatividade.

Justifica-se, assim, a importância de apostar nos produtos e serviços acessíveis a estes públicos, não só pelo potencial mercado, por ser objetivo comum de qualquer empresa satisfazer as necessidades relevantes dos clientes, como também pela sua responsabilidade social e pelo facto de a acessibilidade ser um valor acrescentado que favorece todos os clientes. Proporcionar o acesso a produtos e serviços é efetivamente uma oportunidade para as empresas alargarem o leque de clientes e, simultaneamente, servirem todas as pessoas com a mesma qualidade e igualdade de oportunidades sem que para isso necessitem de grandes esforços financeiros.